OPINIÃO

FACTOR X na SIC: completa desilusão!

Vamos fazer uma comparação:

O formato original do X Factor tem LEDs (LCD’s gigantes) em todo o estúdio, mesmo atrás da plateia, o que transforma completamente a percepção do momento, de cada actuação, ao público.
O Factor X da SIC só tem no palco e o que passam parece os screen savers do windows.

O formato original do X Factor tem o palco atrás do juri, o juri está mais baixo que o palco, porque há sempre público junto ao palco, junto ao juri e atrás do juri.
O Factor X da SIC não tem palco atrás do juri (ou é quase inexistente) que está ao mesmo nível do palco.

O formato original do X Factor a produção põe bandas, orquestras, um carro, uma moto, um cenário completo, etc, etc, o que os mentores lhes peçam para auxiliar a performance dos concorrentes.
O Factor X da SIC abandona os concorrentes sem nada em palco.

O formato original do X Factor junta bailarinos, coros e efeitos (fogo, fumo, fogo de artificio, etc) em palco, para tornar as performances mais espectaculares.
O Factor X da SIC abandona os concorrentes sem nada em palco.

O formato original do X Factor faz uma introdução antes de cada actuação, mostrando um resumo do que foi a semana de ensaios dos concorrentes e, por vezes, alguns pormenores sobre a vida e/ou família dos mesmos. E no fim do resumo/introdução, um “speaker” anuncia o concorrente.
O Factor X da SIC põe só um separador de breves segundos, com o nome do concorrente. Sem resumo, sem speaker, nada.

Não fosse alguns concorrentes como, por exemplo, a Mariana Rocha e não teria qualquer interesse na versão portuguesa. Logo eu que sigo as versões de outros países.

O Simon Cowell criou o formato X Factor com o objectivo de ser o maior e melhor programa de TV.  A SIC e a Freemantle Portugal vulgarizaram o formato, como um qualquer programa de TV, igual a outros tantos. Para este tipo de formato, a SIC e a Fremantle Portugal têm uma produção medíocre, quando comparado com a produção espectacular da Fremantle Australia, a FremantleMedia North America ou a Thames (grupo Freemantle no UK) nos seus respectivos países.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.