Contradições

O Primeiro Ministro que disse que as contas do Governo não bateram certo porque os portugueses não gastaram tanto como previam e cujo partido agora quer taxar levantamentos no multibanco com o pretexto de incentivar a poupança, vem agora acusar os outros de se contradizerem.

Ainda por cima a alegada “contradição” é dizer que se vai devolver os vencimentos de forma progressiva e não imediata, após tomada de posse (caso sejam eleitos) e insistir em pedir a verificação da constitucionalidade.

Primeira vez que vejo um Primeiro Ministro a dizer que certos meios justificam os fins e a violação da lei. Qualquer dia entra um maluco de metralhadora num lar de idosos e “limpa” uma série deles e o chefe de Governo aplaude o senhor por andar a ajudar à redução da despesa da Segurança Social.